terça-feira, 3 de novembro de 2015

ESPIRITUALIDADE PARA AS MULHERES

DEVOCIONAIS DE VITÓRIA
(01-07/11/15)

“Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas). – 1a Timóteo 2.9-10

Devocionais de Vitória

Vive-se, de forma crônica, a tirania da beleza. A indústria da beleza não passa por crise. Percebe-se como se tem encontrado um substituto para maquiar o vazio interior, gerado pela falta de Deus: viver em função de corpo perfeito, pele sem ruga e esperança de domar o tempo na feição. Convém, enfatizar que Paulo não está de forma alguma induzindo determinada regra para o guarda-roupa das mulheres. Ele ressalta apenas que tudo deve ser feito com decência, modéstia e bom senso. O devido cuidado ao corpo e na aparência jamais pode ser considerado como pecado. O corpo é o templo do Espírito Santo. Não se pode banalizá-lo e nem o idolatrar sem prejuízo à espiritualidade cristã. Se a mulher comprometer a sua saúde financeira ou da família devido aos gastos com roupas, ela não estará praticando a modéstia. A vaidade encontra-se dominando o seu coração. Onde estiver o coração, aí estará o nosso tesouro! O foco da ação da mulher cristã deve ser a prática de boas obras e não a alimentação da fome insaciável da vaidade. As boas obras são resultado do compromisso com a profissão da piedade – a pública confissão de que seríamos seguidores de Jesus. A mulher piedosa não deve ser desleixada e descabelada. Mas não deve viver em prol do cabelo, das joias e das roupas. A mulher piedosa assume compromisso com as boas obras e com a sua beleza. Sabe, contudo, que a beleza que agrada ao Senhor é sempre aquela que reflete a imagem e semelhança do Criador. A beleza que não escraviza, que não negocia o pudor, que não é expressão do egoísmo e nem macula a santidade. Cuidando de si e da piedade, a mulher alcançará uma beleza singular e refletirá o belo do Criador em si. A beleza liberadora é comprometida com a decência, a modéstia e o bom-senso. Que a principalmente vestimenta que se possa vê na mulher cristã seja as boas obras. Um vestido bonito numa mulher com bondade cristã é naturalmente uma graça divina.

* * *
"Cuidando de si e da piedade, a mulher alcançará uma beleza singular e refletirá o belo do Criador em si".

* * *

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Deus seja sua vitória!

Creia em Jesus Cristo

Visualizações