sábado, 11 de junho de 2016

O PADRÃO DA LIDERANÇA CRISTÃ - II

DEVOCIONAIS DE VITÓRIA
(05-11/06/16)

“É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar” (1a Timóteo 3.2).

Devocionais de Vitória

A liderança cristã, conforme Paulo preceitua, é uma questão de “ser” mais do que fazer. Aqui veremos as primeiras sete recomendações paulinas relacionadas à liderança: 1. O líder deve ser irrepreensível – não se espera que um cego guie outro cego sem ambos não estarem em perigo. Sob repreensão, como repreender? Espera-se que o líder esteja em comunhão com a verdade para poder repreender a mentira; 2. Ser esposo de uma só mulher – o líder cristão assume a monogamia como condição social. Não se espera que ele seja adultero. Não é dito que obrigatoriamente deva ser casado. Porém, quando dado ao casamento que seja fiel ao cônjuge; 3. Ser temperante – o líder cristão deve ter domínio próprio. Como confiar num líder descontrolado? Impossível! A temperança é antídoto ao desespero e impaciência. O líder que é temperante vive na força da esperança e da paciência; 4. Ser sóbrio – nada de devaneios ou de fantasias. Se cambalear, perde o senso; se tombar, perde a direção. O líder cristão não deve viver embriagado com fascinações, ideologias e sentimentos facciosos; 5. Ser modesto – quando a liderança parece uma condição de arrogância, a humildade é chamada para ensinar que ditadura e Cristianismo não dialogam. A vanglória é caminho de desgraça para aquele que se encontra na condição de líder. O líder cristão é o operador do holofote e não o alvo das luzes do holofote; 6. Ser hospitaleiro – a hospitalidade no mundo antigo é uma das expressões mais caras da misericórdia. A hospitalidade diz respeito não apenas a receber o outro, mas recebê-lo bem: em casa, na igreja, no coração ou numa carona; e 7. Ser apto para ensinar – a liderança cristã é uma condição educadora. O líder deve ser também um educador. Não se pode imaginar um líder que detém o saber apenas para seu status ou para sustentar sua liderança. Aquilo que ele recebeu, deve ensinar. Convém destacar que a ênfase aqui é quanto à aptidão. O líder tem que ter condições espirituais, intelectuais e emocionais para promover a pedagogia da fé cristã. “Ser” é mais importante do que “fazer” ou “ter”. “Ser” deve ser a razão para “fazer” e “ter”. Deus seja sua vitória nessa semana!

Rev. Lucas Guimarães

* * *
"O líder cristão é o operador do holofote e não o alvo das luzes dele"

* * *

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Deus seja sua vitória!

Creia em Jesus Cristo

Visualizações